Notícias

Caravanas regionais da CUT-RS reforçam campanha pela anulação da reforma trabalhista e intensificam resistência ao golpe

As caravanas regionais da CUT-RS estão reforçando a campanha nacional pela anulação da reforma trabalhista e intensificando a atuação dos sindicatos na resistência ao golpe. O objetivo é enfrentar o desmonte dos direitos trabalhistas e sociais, em consequência das reformas neoliberais do governo ilegítimo de Michel Temer e dos ataques do governo Sartori, ambos do PMDB.

Os dirigentes, que estão acompanhando a organização e a realização dos encontros, ressaltam o alto nível dos debates, mesmo sem a participação de todas as entidades filiadas. As caravanas fortalecem as lutas da classe trabalhadora e potencializam o calendário de atividades previstas para os próximos meses

Campanha pela anulação da reforma trabalhista

A iniciativa de percorrer as várias regiões do Estado permite intensificar a campanha nacional da CUT pela anulação da Reforma Trabalhista, que coleta assinaturas em apoio a um projeto de lei de iniciativa popular para revogar a nova legislação trabalhista, que entra em vigor no próximo dia 11 de novembro.

A meta é recolher mais de 1,3 milhão de assinaturas, conforme prevê a Constituição Federal, para depois protocolar as listas de adesões na Câmara dos Deputados e pressionar os parlamentares para a aprovação do projeto.

Para o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, o abaixo-assinado do projeto de iniciativa popular é um dos eixos centrais da organização da luta para o próximo período. Ele cita, também, a necessidade de revitalização dos comitês de resistência ao golpe em cada município, com agendas de mobilização nos bairros.

doisirmos2

Desafios para o próximo período

“O comitê de resistência ou da Frente Brasil Popular precisa funcionar como uma direção sindical, chamar todas as organizações de esquerda da cidade, fazer reuniões semanais, produzir panfletos e realizar mutirões nos bairros nas manhãs de sábado. Esses comitês são estratégicos para antes, durante e depois das eleições de 2018″, destaca o dirigente sindical.

“Essa agenda da CUT-RS possibilita o debate para pensarmos as eleições de 2018 como uma oportunidade para derrotarmos esse projeto,  que ataca duramente os nossos direitos. Será a maior campanha salarial da nossa vida. É a oportunidade de varrermos o entulho neoliberal, que norteia as medidas que estão na essência do governo golpista de Temer e seus aliados”, salientou.

Outro destaque, enfatizado por ele, é a campanha permanente da CUT-RS de denúncia dos parlamentares que votaram a favor dos projetos de Temer, que trazem retrocessos para a classe trabalhadora. “Nós vamos continuar pegando nos pés desses deputados e senadores, em seus redutos eleitorais, até as eleições de 2018 para que não sejam reeleitos, pois votaram contra os trabalhadores”, ressaltou Nespolo.

doisirmãos

Além de debaterem as ações para próximo período, a realização das caravanas possibilita implementar as resoluções aprovadas na 15ª Plenária Estadual/Congresso Extraordinário da CUT-RS, realizada em 14 e 15 de julho, no Teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, no centro de Porto Alegre.

As caravanas contam também com a participação de assessores do Dieese, que têm apresentado dados valiosos sobre a evolução da economia gaúcha, dentre outros pontos.

Sul e Litoral Sul – 22 de setembro

Pelotas sediou a caravana das regiões Sul e Litoral Sul, na última sexta-feira (22), na sede da Associação dos Servidores da Universidade Federal de Pelotas. Segundo o secretário de Organização Sindical da CUT-RS, Reginaldo Silveira Rodrigues, a atividade “teve ampla participação do movimento sindical cutista”.

Caravana Pelotas

“Foi uma plenária bastante proveitosa devido aos encaminhamentos que norteiam as ações na  defesa dos direitos dos trabalhadores”. De acordo com ele, a CUT-RS está de parabéns por realizar esses debates com a sua base. “A Central cumpre o seu papel ao esclarecer o povo sobre esses ataques que a classe trabalhadora está sofrendo”, salienta.

O diretor da CUT-RS, Elton de Oliveira Lima, e a secretária de Formação da CUT-RS, Maria Helena Oliveira, também acompanharam a atividade.

Vales dos Sinos e Paranhana – 26 de setembro

Já nesta terça-feira (26), a caravana regional da CUT-RS aconteceu na cidade de Dois Irmãos. O encontro englobou as regiões dos vales dos Sinos e Paranhana e foi realizado na sede do Sindicato dos Sapateiros de Dois Irmãos.

O secretário de Relações do Trabalho da CUT-RS, Antônio Güntzel, destaca que o debate com os sindicatos presentes foi produtivo. “Sem dúvida, a atividade alcançou o objetivo de organizar e apontar os desafios que o movimento sindical tem pela frente”, disse ele ao salientar que as entidades da região se comprometeram a coletar 30 mil assinaturas para a campanha pela anulação da reforma trabalhista.

doisirmãos3

Para Antonio, uma das tarefas mais imediatas é continuar fortalecendo os sindicatos e buscando que um maior número de entidades se some nas próximas agendas.

O secretário geral adjunto da CUT-RS, Amarildo Cenci, e o diretor da CUT-RS, Marcelo Carlini, também participaram da plenária.

Próxima caravana

– Região Serra: 5 de outubro, às 9h, na sede do Sindicato dos Municipários de Caxias do Sul (Rua Carlos Giesen, 1217, bairro Exposição).

Fonte: CUT RS

Print Friendly, PDF & Email